Quarta-feira de Cinzas nos santuários de Jerusalém

A Quarta-feira de Cinzas nos santuários de Jerusalém com a missa no Santo Sepulcro, a celebração no Patriarcado latino e no Getsêmani para o Dia Mundial do enfermo.

Celebrou-se a Quarta-feira de Cinzas nos santuários de Jerusalém, a Cidade Santa, onde Jesus viveu sua paixão, morte e Ressurreição.

A primeira celebração desta Quarta-feira foi realizada na própria Edícula do Santo Sepulcro, com uma Missa celebrada às 6h30 da manhã pela comunidade franciscana. Uma celebração que contou com a participação dos fiéis locais e dos peregrinos.

PE. NOEL MUSCAT, ofm
Presidente do Convento Santo Sepulcro

Especialmente neste ano jubilar, o ano da misericórdia, temos que realçar os temas da misericórdia, da penitência, da conversão, da reconciliação, dos quais falou São Paulo na segunda carta aos Coríntios. Na Basílica do Santo Sepulcro o tempo da Quaresma é um tempo muito forte. Jesus no Evangelho nos pede para nos fecharmos no nosso quarto interior e rezarmos ao Pai que está nos Céus. Isso significa que a oração da Igreja me ajuda a alimentar minha oração pessoal.

A poucos metros da Basílica do Santo Sepulcro, às 8h30 a Missa das Cinzas foi celebrada na Concatedral do Patriarcado Latino de Jerusalém.

S.B. DOM FOUAD TWAL
Patriarca Latino de Jerusalém

Celebramos nesta manhã a Quarta-feira de Cinzas que cai durante o dia mundial do enfermo. E em um certo sentido todos nós estamos enfermos. Enfermos devido aos nossos pecados, nossos limites, à miséria humana, estamos todos enfermos e todos nós precisamos ser curados. Começamos nossa Quaresma que se funda em três pontos, o jejum por um lado, a oração por outro lado e ainda a esmola, o fazer o bem. O jejum: há o aspecto material, o que comer ou não comer; mais do que isso precisamos jejuar de qualquer intuito que não seja cristão, que não seja bom, jejum de se falar contra os outros, jejum de qualquer sentido que seja pecado.

“Eu quero é misericórdia e não sacrifícios”. É o tema da mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2016. A Missa das Cinzas também abrange a pauta do Dia Mundial do Enfermo, realizada pela primeira vez na Terra Santa. A celebração teve início na Porta da Basílica do Getsêmani, onde os celebrantes, os fiéis e os peregrinos puderam participar do rito penitencial das Cinzas, para depois passarem pela Porta Santa e presenciarem a Missa presidida por Dom Giacinto Marcuzzo, vigário patriarcal para Israel e por outras autoridades religiosas.

Na homilia Dom Marcuzzo ressaltou o apelo do Papa Francisco, que pediu “obras de misericórdia no caminho jubilar.”

Dr. GIANFRANCO SALZIL e sua esposa
Cardiologista – Itália

“Faço parte do grupo de médicos que vieram em peregrinação para participar do dia mundial do enfermo. Foi muito bom, pois eles nos fizeram refletir mais uma vez sobre a importância do diálogo com o enfermo”

“É o início da Quaresma, momento em que o católico tem que se comprometer em obras corporais; portanto, também isso nos fez refletir sobre a necessidade da assistência aos enfermos, o que também nos disseram durante esta peregrinação”.

Produzido por Christian Media Center
Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar