Os frutos da Terra Prometida

A Bíblia mostra que os frutos produzidos na Terra Prometida são abundantes. Frei Frederic Manns apresenta seu simbolismo.

Nas páginas da Bíblia, é possível ver que os frutos produzidos na Terra Prometida são abundantes e que são garantia de vida. A terra dada por Deus é rica porque é uma “uma terra de trigo e de cevada, de vinhas, de figueiras, de romãzeiras, uma terra de óleo de oliva e de mel”.(Deuteronômio 8,8).

Fr. FRÉDÉRIC MANNS, ofm
Studium Biblicum Franciscanum
“O simbolismo da oliveira é muito rico! Antes de tudo, é um alimento, se come.
Com o óleo da oliveira se faz perfumes. Este simbolismo da fragrância também é repetido várias vezes no Cântico dos Cânticos. É um sinal de bênção: o Deuteronômio diz isso claramente e também Jeremias. Também é um símbolo da salvação.”

O óleo, fruto da oliveira, é um símbolo de bênção e prosperidade: representa alegria, força e cura de feridas. Também se refere à sabedoria, amor e fraternidade Grande é a importância em seu uso.

Fr. FRÉDÉRIC MANNS, ofm
Studium Biblicum Franciscanum
“O profeta Zacarias nos conta sobre as duas oliveiras que fornecem o óleo para as sete lâmpadas do Templo. E quem seriam essas duas oliveiras? A primeira o rei e a segunda o sacerdote, que deve iluminar, trazer luz ao povo. O ungido por excelência é o Messias, que é chamado precisamente de ‘o ungido do Senhor’”.

A romã, por outro lado, é mencionada na Bíblia pela primeira vez quando Moisés envia dois espiões à terra de Canaã. Símbolo de fertilidade e beleza, também é mencionado muitas vezes no livro do Cântico dos Cânticos, sendo o noivo comparado à romã.

Fr. FRÉDÉRIC MANNS, ofm
Studium Biblicum Franciscanum
“O sumo sacerdote usava um manto azul e, abaixo, havia 70 pequenos sinos. Em cada sino, uma pequena romã. E mesmo nas duas colunas do templo de Salomão, os capitéis tinham a forma de romãs, de acordo com o primeiro livro dos Reis, no capítulo 7. Sabemos que, no judaísmo, a romã é um símbolo de honestidade. Suas 613 sementes correspondem aos preceitos que estão no judaísmo.”

A vinha, por outro lado, segundo a tradição rabínica, vem de Noé, depois do dilúvio. Era considerada a árvore da vida que estava no céu.

Fr. FRÉDÉRIC MANNS, ofm
Studium Biblicum Franciscanum
“A vinha é um símbolo messiânico. Os textos dizem que, quando o Messias chegar, haverá fartura de vinho. Basta lembrar do milagre de Caná.”

São todos os símbolos de uma terra, de uma terra prometida.

Fr. FRÉDÉRIC MANNS, ofm
Studium Biblicum Franciscanum
“Todos os elementos são símbolo da morte e ressurreição. A oliveira deve ser triturada para se obter óleo; se utiliza uma enorme pedra que a esmaga. A romã deve ser esmagada para liberar o suco. As uvas devem ser pressionadas e o figo deve ser aberto, amassado. Antes de servir o vinho, o azeite deve ser esmagado, destruído, humilhado para ser exaltado na mesa dos reis.”

Produzido por CMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar