A antiga cidade de Megiddo e a tradição cristã associada ao lugar

Uma cidade que de acordo com as pesquisas, data de 6000 antes de Cristo. Um ponto estratégico no Vale de Esdrelon, disputado em diversos períodos históricos e que estaria associado ao Armadegon, descrito no Livro do Apocalipse.

Uma cidade que dataria do período neolítico, cerca de 6000 anos antes de Cristo. Sua época de ouro foi alcançada na chamada era do bronze e, progressivamente, no período de ferro, ou seja, a era do antigo Israel. Megiddo está localizada no norte do país, na região do Vale de Esdrelon ou Jezrael. Suas ruínas formam hoje um sítio arqueológico dos parques nacionais israelenses e é conhecida por sua importância histórica e geográfica. Descobertas da arqueologia e também documentais como, por exemplo, entre as Cartas de Tell Amarna, escritas 14 séculos antes da era cristã.

Fr. ALESSANDRO CONIGLIO, ofm
Professor de Exegese do Antigo Testamento – SBF
“O rei de Meggido (ou governador desta cidade-estado) escreve ao faraó uma correspondência para indicar os problemas que estavam vivendo. Cenas de uma vida cotidiana de uma cidade que tinha a sua importância.”

Uma região no cruzamento de diversos vales, rota de passagem para o Mar Mediterrâneo, Egito e o império da Mesopotâmia, e base da cadeia de montanhas do Carmelo. No Antigo Testamento, Megiddo aparece em livros como de Josué e Juízes. Era um centro forte na época cananeia, palco de diversas disputas devido à sua localização estratégica e indicada também como uma cidade do reino de Israel.

Fr. ALESSANDRO CONIGLIO, ofm
Professor de Exegese do Antigo Testamento – SBF
“Na época propriamente bíblica dos reis de Israel, temos testemunhos de que Salomão fez de Megiddo, provavelmente, uma cidade de depósito. Tanto que, quando começaram as escavações, encontraram grandes estruturas palacianas, como dois grandes palácios reais, com os estábulos anexos. Assim, se pensou ter encontrado este complexo construído por Salomão para a sua cavalaria.”

Um dos pontos de destaque do parque é a cisterna de 36 metros de profundidade. Ao se passar pelo túnel de 70 metros, é possível reconhecer o moderno sistema hídrico construído no tempo do rei Acab, entre 874 e 854 antes de Cristo.

Entre as batalhas, no ano 609 antes de Cristo, aquela em que o rei Josias utilizou Megiddo como acampamento e foi derrotado pelo faraó Necao. Uma derrota que teria aberto caminho para a queda do reino da Judeia e de Jerusalém em alguns anos. Megiddo teria sido abandonada dois séculos depois, mas resgatada por uma tradição cristã. A cidade não está explicitamente no Novo Testamento, mas foi associada ao lugar da batalha final entre as forças do bem e do mal, descrita no capítulo dezesseis do livro de Apocalipse: o Armageddon, no hebraico, o “monte (har) de Megiddo”.

Fr. ALESSANDRO CONIGLIO, ofm
Professor de Exegese do Antigo Testamento – SBF
“Armagedon indicaria o lugar em que, depois da grande batalha onde foi morto Josias, novamente se combaterá uma batalha decisiva entre o bem e o mal. Mas, desta vez, revertendo completamente o resultado da batalha em que morreu o santo Josias. Ou seja, o novo Davi, Jesus de Nazaré, vencerá a batalha definitiva de Armagedon.”

Produzido por CMC

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar