Onde estaria a “Porta do Julgamento” atravessada por Jesus?

Existem hipóteses, mas o lugar por onde Jesus passou ao sair da cidade murada de Jerusalém, quando seguia em direção ao Calvário, de acordo com a Arqueologia, não é preciso

“(…) Jesus, querendo purificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora das portas.”

Mas onde estaria a chamada: “Porta do Julgamento” que Jesus teria atravessado para chegar ao Gólgota? É possível venerar este local nos dias de hoje?

Os franciscanos acreditaram por um tempo que ela estivesse onde ainda hoje os peregrinos rezam a sétima estação da Via Sacra, em Jerusalém, lugar que recorda onde Jesus caiu pela segunda vez.

O arqueólogo, Frei Eugênio Alliata especifica que este local corresponderia, no entanto, ao muro da cidade chamado pelos arqueólogos como “Segundo Muro de Jerusalém”, que indica que o Calvário se encontrava fora dos muros da cidade.

Já os ortodoxos russos sustentam que este santo lugar está no interior do “Hostel de Alessandro”, mosteiro feminino russo pertencente a Igreja Ortodoxa Russa, localizado a poucos passos da Basílica do Santo Sepulcro.

Irmã ILENIA
Igreja Ortodoxa Russa
“A Sociedade Palestina Ortodoxa Imperial, financiada pelo Grão-Duque Sergey Alexandrovich, promoveu escavações e encontrou os restos das antigas muralhas da cidade de Jerusalém e do Portão atravessado por nosso Salvador ao sair da cidade a caminho do calvário. Visto que este portão é o mais próximo do Gólgota, o fato de que Cristo tenha passado através dele antes de ser morto em inquestionável”.

A Arqueologia defende que o Hostel de Alessandro dos russos foi um dos primeiros importantes lugares escavados nas décadas de 1800 em Jerusalém. Tem, entretanto, outra explicação para as ruínas ali encontradas.

Fr. EUGENIO ALLIATA, ofm
Arqueólogo Studium Biblicum Franciscanum
“Acredita-se que estes grandes muros encontrados sejam não muros da cidade mas, na verdade, os muros do templo construído pelo imperador Adriano no lugar do Gólgota. Muros que permaneceram como muros da Basílica de Constantino”

Lugar arqueologicamente significativo e também santo!

Fr. EUGENIO ALLIATA, ofm
Arqueólogo Studium Biblicum Franciscanum
“Os russos portanto possuem certamente um lugar importante, um lugar que faz parte da Basílica construída pelo imperador Constantino, uma das primeiras construídas sobre um lugar santo, o lugar do Gólgota, o lugar da morte e da ressurreição de Jesus”.

Na muralha monumental observamos este vão conhecido como “agulha” que servia de acesso à cidade durante noite. Esta religiosa explica que Jesus se referiu a um local como este quando afirmou: “É mais fácil passar o camelo pelo fundo duma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus.”

Além de tudo isso, apreciamos por aqui este arco que dava acesso ao Foro de Adriano e que remonta aproximadamente ao ano de 135 depois de Cristo.

Ao redor do complexo, pinturas das estações da Via Sacra… e tudo junto nos ajuda a entrar no mistério do que foi vivido por Jesus durante a sua Paixão nesta terra.

Produzido por CMC

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar