Mosteiro Muhraqa: o local do desafio de Elias com os profetas de Baal

Muhraqa, termo em árabe que significa “sacrifício”. Uma região no Monte Carmelo que demarca, segundo a tradição, a vida do profeta Elias, sobretudo no episódio descrito no capítulo 18 do primeiro livro dos Reis, quando Elias desafiou os 450 falsos profetas de Baal. Fontes judaicas medievais dão testemunho da veneração do lugar por judeus e muçulmanos. Um local santo que evoca a profunda pergunta de Elias: “Até quando andareis mancando de um lado e de outro? Se o Senhor é o verdadeiro Deus, segui-o; mas, se é Baal, segui a ele” (1Rs 18,21).


Fr. JULIO ALMANSA, ocd
Mosteiro Stella Maris – Monte Carmelo
“É um lugar de encontro das três religiões. Num país de tantas tensões, temos a sutileza de ter esse clima, de sentir essa paz muito bela. Aqui é um lugar de oração, onde se pode encontrar o Deus Único e onde precisamos nos posicionar e não oscilar: ou estamos com Deus ou contra Deus. Esta é a mensagem forte do profeta Elias.”

O Mosteiro de Muhraqa, sob a guarda dos carmelitas descalços desde 1846, está a 480 metros acima do nível do mar, no Vale de Esdrelon ou de Jezreel. Em seu pátio, uma grande estátua do profeta Elias.

Nas laterais e saída da capela, em árabe e hebraico, o texto bíblico de Elias com os profetas de Baal. O sacrário se remete à narrativa em que Elias foi consolado por um anjo. O altar, composto por 12 pedras, faz memória aos versículos em que Elias construiu o altar do Senhor: “Tomou doze pedras, segundo o número das doze tribos saídas dos filhos de Jacó, a quem o Senhor dissera: Tu te chamarás Israel ” (1Rs 18,31).

Fr. JULIO ALMANSA, ocd
Mosteiro Stella Maris – Monte Carmelo
“É um local bíblico, um lugar santo primeiramente para os judeus. Mas também, na época bizantina, neste lugar, quando os eremitas bizantinos, em torno do ano 1200, vinham acender suas velas, há testemunhos de encontro de um lugar com 12 pedras, com uma cisterna, que foi considerado o altar de Elias.”

Um santuário que leva à contemplação, inclusive no admirável panorama que abraça o Mediterrâneo e a Galileia. Elias, cuja missão era restaurar a aliança entre Deus e o povo de Israel, é protagonista de cenas marcantes das escrituras, como, por exemplo, quando foi levado aos céus num carro de fogo. Entretanto, também no Monte Carmelo, experimentou o Senhor na brisa suave. O inspirador da ordem carmelitana é considerado o “Pai dos contemplativos”.

Fr. JULIO ALMANSA, ocd
Mosteiro Stella Maris – Monte Carmelo
“É importante notar que, por outro lado, como o profeta Elias, pela sua bondade, foi se nutrindo de Deus e, ao final, descobre que Deus se faz presente nas pequenas coisas. Para nós carmelitas, esta brisa suave é símbolo da contemplação.”

Produzido por CMC

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar