Beit Sahour: a cidade mundial do artesanato

O World Craft Council (o Conselho Mundial de artesanato) uma organização afiliada à UNESCO, anunciou o reconhecimento de Beit Sahour como cidade mundial do artesanato graças à produção de objetos religiosos em madeira de oliveira, uma tradição herdada por grande parte de seus habitantes. O anúncio foi dado pelo Ministro do Turismo e de Antiguidades, Rula Ma’aya, em 13 de junho.

JERIES QUMSIEH
Porta-voz do Ministério do Turismo e de Antiguidades palestino
“A cidade de Beit Sahour é altamente dependente do turismo e é considerada o terceiro destino na Palestina depois de Jerusalém e Belém. Existem muitos locais turísticos e arqueológicos, muitas oficinas de madeira de oliveira e lojas de souvenirs que vendem esses produtos aos peregrinos e visitantes. Portanto, esse reconhecimento, promove ainda mais o turismo na Palestina, destaca os lugares históricos e arqueológicos de Beit Sahour e ajuda a preservar o patrimônio cultural do artesanato tradicional.”

Esse reconhecimento permitirá que um adesivo especial fornecido pela UNESCO seja afixado nos objetos feitos em Beit Sahour, contribuindo assim para a promoção do artesanato local. Mas também permitirá que um comitê formado pelo Ministério do Turismo e de Antiguidades, o Município de Beit Sahour, a União de Artesanato Tradicional, a Província de Belém e a Câmara do Comércio, apresente ao Conselho Mundial de Artesanato, pedidos de apoio para aqueles que trabalham neste setor.

ELIAS DA’IS
Membro do conselho municipal de Beit Sahour
“Precisávamos criar um centro artesanal. Por isso transferimos todas as oficinas de madeira de oliveira localizadas nas casas ou no centro histórico, para uma área especial, para reduzir a poluição e o ruído. Também fornecemos instalações e assistência e facilitamos o intercâmbio de experiências com outros países. Um pedido especial será apresentado para estabelecer uma escola profissionalizante para ensinar artesanato em madeira, para garantir assim, a continuidade para as gerações futuras.”

A província de Belém está enfrentando condições econômicas difíceis devido à interrupção do setor de turismo no mundo resultante da pandemia de Coronavírus. De fato, setenta por cento das famílias da cidade dependem do setor de turismo para sua subsistência.

ASHRAF JARAISEH
Artesão da cidade de Beit Sahour
“Faço esse trabalho há 40 anos. É a primeira vez que passamos por circunstâncias difíceis como essa. Meu avô fazia esse trabalho, meu pai o herdou e eu, por minha vez, estou ensinando ao meu filho. É uma profissão hereditária. Quanto aos nossos produtos, nesse período não realizamos marketing de verdade: trabalhamos e mantemos nossos produtos até que a situação melhore.”

O reconhecimento do Conselho Mundial de Artesanato melhorará as condições para que os produtos artesanais palestinos encontrem o seu lugar entre os vários países e culturas do mundo. E ajudará a apoiar a produção artesanal local, parte integrante do patrimônio cultural da Terra Santa.

Produzido por CMC

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar