Do “deserto” à casa de Zacarias: a natividade de São João Batista

É um dos lugares mais venerados nos arredores de Jerusalém, ainda que o seu nome contenha o termo “deserto” … e a razão está intimamente ligada a uma parte importante da vida do protagonista deste vale: São João Batista. O eremitério franciscano de São João no Deserto está localizado a 5 quilômetros da vila de Ein Karem, sobre as encostas da colina: segundo a tradição, foi precisamente nesta área isolada que João Batista se retirou antes de anunciar a vinda do Senhor, e de batizá-lo nas margens do rio Jordão.

Fr. SERGEY LOKTIONOV, ofm
Guardião São João no Deserto
“Em primeiro lugar temos a igreja dedicada a São João Batista, logo acima.
Abaixo da igreja está a gruta: segundo a tradição, São João viveu sua vida de penitência e oração nesta gruta.
Este não é um deserto como o do Saara ou da Judeia, onde há pedras e areia. É um deserto no sentido de “lugar desabitado.”

A beleza da natureza torna este lugar, o local ideal para retiro e oração, seguindo o exemplo de São João.

Fr. DOBROMIR JASZTAL, ofm
Vigário Custódia da Terra Santa
“Este lugar nos chama a importância do tempo de recolhimento. Durante o período da pandemia fomos todos obrigados a parar um pouco. Acredito que muitas pessoas nessa circunstância tiveram a oportunidade de refletir sobre o que é mais importante na vida.”

Como todos os anos, nos primeiros dias do verão, as vésperas em São João no Deserto abrem a festa dedicada à natividade do precursor de Cristo.

Fr. DOBROMIR JASZTAL, ofm
Vigário Custódia da Terra Santa
“São João Batista nos apresenta o caminho e mostra-nos como chegar a Jesus: antes de chegar a Jesus é preciso realizar um ato completamente pessoal. E, de fato, enquanto prega a conversão antes de batizar, João Batista diz:’arrependei-vos’. E dirige esse apelo a todos.”

Andando a ritroso nella vita del Battista l’attenzione si sposta – il giorno seguente – verso San Giovanni in Montana, nel centro di Ein Karem.

Voltando no tempo na vida do Batista, a atenção se volta – no dia seguinte – para São João na Montanha, no centro de Ein Karem.

Fr. GIOVANNI BISSOLI, ofm
Custódia Terra Santa
“Aqui, onde havia a casa de Zacarias, conservamos uma gruta: certamente não foi em um porão ou em um galpão que ele nasceu, mas como não há mais a casa, lembramos aqui, nesta gruta a natividade do Batista.”

Fr. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, presidiu a missa solene diante de, entre outros, alguns representantes da comunidade judaica local – com quem os franciscanos têm uma boa amizade – e o cônsul geral da Espanha Ignacio García-Valdecasas Fernández – Tendo em conta o vínculo de longa data entre o Santuário e a Espanha.

“Dado em obediência ao que o anjo havia previsto ao pai Zacarias no templo – explicou Frei Patton na homilia – o nome de João é um nome que rompe com a tradição da família. Parece que já nisto podemos ler a novidade que o Batista anunciará em sua pregação, ou seja, o irromper do reino de Deus dentro da história na pessoa de Jesus de Nazaré “.

Produzido por CMC

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar