Pedro e Paulo, o primeiro Papa e o apóstolo das nações

Pedro e Paulo, o primeiro papa e o apóstolo das nações. As comunidades cristãs identificaram nesses dois apóstolos os colunas da Igreja. Portadores de duas missões diferentes, mas unidos na fidelidade a Cristo até o martírio. Suas festas são comemoradas em 29 de junho.

Pedro era um pescador às margens do Mar da Galiléia, onde a Custódia da Terra Santa construiu e administra dois santuários que preservam sua memória.

Segundo os Evangelhos, depois de deixar Nazaré, Jesus foi viver em Cafarnaum, onde começou sua pregação e realizou numerosos milagres.

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm
Custódio da Terra Santa
“Cafarnaum é um lugar especial porque é onde o encontro entre Pedro e Jesus acontece. Lindo quando Jesus pede a Pedro que disponibilize seu barco e este se torna o local do chamado do apóstolo Pedro e de seus irmãos André, Tiago e João. Eles deixam suas redes e famílias para seguir Jesus e se tornam pescadores de homens; E, é o lugar onde a casa de Pedro se torna a casa de Jesus, uma imagem belíssima, é a imagem daquilo que é a vida do discípulo. Cafarnaum é um lugar verdadeiramente especial, é a cidade de Pedro e a cidade de Jesus.”

Não muito longe de Cafarnaum, está a igreja do primado de Pedro, onde Jesus reiterou a Pedro seu ministério, que ele já havia confiado em Cesareia de Filipe. Em Tabga, Jesus o confirma como pastor de seu rebanho.

Nos tempos antigos, chamava-se Yafo, e sua importância se deve principalmente à presença do porto. Hoje é conhecido como Jafa de Tel Aviv. A tradição bíblica-cristã coloca vários episódios do apostolado de Pedro em Jafa: a ressurreição de Tabita, a hospitalidade de Simão, o curtidor, a visão da toalha baixada do céu.

A igreja dedicada a São Pedro, que surge na praça central, faz referência a esses eventos. Frei Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, celebrou a festa de São Pedro e Paulo junto à comunidade local.

De Tel Aviv à Jerusalém. É na igreja de São Pedro no Gallicantu que as Vésperas foram recitadas, com as magníficas muralhas de Jerusalém como pano de fundo. Religiosos e cristãos locais repercorreram em procissão os restos da estrada romana pela qual, segundo a tradição, Jesus caminhava.

Pe. JEAN DANIEL GULLUNG, a.a.
Santuário São Pedro no Gallicantu
“O santuário de São Pedro no Gallicantu, dos Padres Assumicionistas, recebe peregrinos há mais de 100 anos.
E é neste santuário que recordamos a misericórdia de Deus. Aqui somos testemunhas da misericórdia de Jesus sobre Pedro, que acabou de negá-lo. O olhar de Jesus sobre Pedro é um olhar de misericórdia, de perdão. Mesmo que tenha sido um olhar de tristeza, foi este olhar que salvou Pedro. Espero que cada um de nós possa perceber o mesmo olhar de Jesus, para que, ainda que pecadores, possamos sempre aceitar o perdão de Jesus. Esta é a mensagem deste santuário.”

Na manhã de 29 de junho, quando a liturgia celebra os dois apóstolos, uma solene missa foi presidida pela paróquia de São Salvador, sede da Custódia da Terra Santa, por Dom Pierbattista Pizzaballa, Administrador Apostólico do Patriarcado Latino de Jerusalém, e concelebrada por Dom Giacinto Boulos Marcuzzo, vigário do Patriarcado Latino de Jerusalém, por Frei. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa e por numerosos padres da Terra Santa. Cinco novos padres do Peru e do México foram ordenados nesta ocasião.

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm
Custódio da Terra Santa
“Nesse momento particular, a ordenação desses jovens frades é um sinal de esperança. Eles retornarão às suas províncias e prestarão um serviço universal depois de terem feito uma experiência importante e forte aqui na Terra Santa: Para nós será uma grande alegria saber que esses jovens viverão e exercerão seu ministério em seus países de origem, carregando no coração a mensagem da Terra Santa, a formação que tiveram e realizaram aqui, visitando os lugares da revelação do evangelho e estudando a Bíblia, não apenas nas leituras, mas no próprio terreno.”

Paulo de Tarso é certamente a figura mais conhecida do cristianismo primitivo.

13 cartas são atribuídas a São Paulo, que compõem metade dos escritos do Novo Testamento. Escritos que chegaram a todo o mundo, completando assim sua missão como “Apóstolo das Nações”.

No museu do Studium Biblicum Franciscanum, na cidade velha de Jerusalém, o quadro de Pacher, do século XV, retrata a cena do encontro dos dois apóstolos, acorrentados antes do martírio. A cena é inspirada em uma carta atribuída a Dionísio, o Areopagita, e endereçada a Timóteo.

Paulo cumprimenta Pedro com as palavras: “A paz esteja contigo, fundamento da Igreja, pastor de ovelhas e cordeiros”. Pedro diz a Paulo: “Vá em paz, bom pregador, mediador e guia de salvação para os justos”.

Produzido por CMC

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar