“Com coração de Pai”. A Festa de São José

Há séculos Nazaré é, no coração dos peregrinos e viajantes, a “flor da Galiléia”, e preserva a memória do diálogo entre o Arcanjo Gabriel e Maria.

A tradição cristã indica em Nazaré, além da Basílica da Anunciação, a igreja de São José. Este santuário também é chamado da Nutrição, porque ali Jesus cresceu até a idade adulta aprendendo a profissão do pai.

O apócrifo “História de José, o Carpinteiro” narra a morte e o sepultamento do pai adotivo de Jesus em Nazaré, descrevendo como o próprio Jesus o ajudou e o confortou no momento da passagem desta vida.

“Com coração de Pai”: assim José amou Jesus, chamado em todos os quatro Evangelhos o “filho de José”. É como começa a Carta Apostólica do Santo Padre Francisco, Patris Corde, por ocasião dos 150 anos da proclamação de São José como padroeiro universal da Igreja.

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor Basílica da Anunciação – Nazaré
“Bem-vindos a Nazaré, bem-vindos à casa de São José, nesta igreja a ele dedicada. São dois os evangelistas que falam da infância de Jesus, do Anúncio do Anjo: um deles é Lucas, que prefere falar do Anúncio a Maria. A Basílica da Anunciação fala deste anúncio, com a sua arte e evangelização, no estudo da Mariologia, no estudo da Sagrada Escritura, mas também na sua teologia.”

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor Basílica da Anunciação – Nazaré
“Mateus, por outro lado, prefere falar do anúncio a José, ou seja, narra a anunciação a São José. Por isso podemos falar do seu “sim”: uma participação ativa no mistério da Redenção. É por isso que ele é chamado de “Guardião do Redentor”.
São José, na História da Salvação, participa ativamente com o seu sim.”

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor Basílica da Anunciação – Nazaré
“Estamos na igreja de São José, na sua casa. É fundada em antigas tradições: temos um batistério judaico-cristão, restos de uma igreja bizantina e cruzada e a atual de 1911.”

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor Basílica da Anunciação – Nazaré
“Temos os testemunhos do Bispo peregrino Arculfo que em 680 visitou a igreja, que era chamada Igreja da Nutrição. Portanto, é muito provável que seja esta mesma igreja. A tradição então nos traz de volta a este lugar e nós, franciscanos, somos seus guardiães.”

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor Basílica da Anunciação – Nazaré
“Neste ano a ele dedicado, em meio a esta pandemia que ainda vivemos, aprendamos com José a responder com esperança. E desejamos que, da sua casa, do seu Santuário, esta voz ressoe.”

“Com coração de pai” é o tema da homilia de Fr. Francesco Patton, em referência à Carta Apostólica do Papa Francisco “Patris corde”.
São José é um autêntico modelo de paternidade, tanto para aqueles que vivem a paternidade natural como para aqueles que vivem uma forma de paternidade espiritual. A seguir, o Custódio recordou o cuidado de São José na vida de Jesus: na condição de migrante e refugiado no Egito; educa-o na obediência ao trabalho, à oração, à leitura da Palavra de Deus, à peregrinação, à atenção aos pobres e aos enfermos. No final José desaparece e Jesus pode assumir sua vocação e começar sua missão e todos o reconhecem como “o filho de José, o carpinteiro”.
Fr. Patton usou uma linguagem moderna para recordar que o compromisso de São José é atual, em seu sumiço silencioso. Não importa ter milhões de seguidores ou curtidas. O importante – continuou o Custódio – é que aprendamos a ser seguidores, isto é, seguidores da vontade de Deus, e a única curtida importante em nossa vida é aquela de agradar a Deus e encontrar em Deus o nosso prazer.

A festa de São José é ainda mais especial neste ano a ele dedicado.

Na tarde da Vigília da solenidade, Fr. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, fez a entrada solene na Igreja de São José, onde foram celebradas as primeiras Vésperas.

No dia dedicado ao santo, o Custódio presidiu a Santa Missa junto à frei Bruno Varriano, Guardião e Reitor da Basílica da Anunciação, aos frades da Custódia e ao clero local.

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm
Custódio da Terra Santa
“São José enfrenta as singulares situações com esta confiança fundamental, com a capacidade de se deixar iluminar pela palavra de Deus e com a capacidade de intuir o que é concreto fazer, momento a momento. E nisso eu diria que ele é realmente exemplar para nós. E então nos ensina que os problemas devem ser enfrentados com confiança e coragem.”

No final da celebração, o Custódio convidou a todos a recitar a oração que o Papa Francisco dirige a São José
Salve, guardião do Redentor, / e esposo da Virgem Maria. / A ti Deus confiou o seu Filho; / em ti Maria depositou a sua confiança; / contigo Cristo se fez homem.
Ó Bem-aventurado José, mostra-te pai também para nós / e guia-nos no caminho da vida. / Obtenha para nós graça, misericórdia e coragem, / e defenda-nos de todo o mal.
E que o Senhor, por intercessão de São José, nos abençoe e nos guarde a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar