Em oração no Monte Sião

“Peça paz para Jerusalém: seja paz para aqueles que te amam, seja paz sobre as tuas muralhas”. No Salmo 48, o Monte Sião é apresentado como “o lugar da morada divina”.

E foi justamente em meio aos grandes desafios deste momento que Fr. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, celebrou a santa missa no dia 11 de maio no Cenacolino, o convento do Monte Sião localizado a poucos metros do Cenáculo, a primeira sede dos Frades da Custódia da Terra Santa.

“Com Maria no Cenáculo”, este foi o tema central da homilia na celebração cuja intenção foi dirigida aos benfeitores da Terra Santa. O Custódio recordou os acontecimentos do Cenáculo: a Última Ceia, com a instituição da Eucaristia e do sacerdócio, a descida do Espírito Santo que deu aos discípulos a força para enfrentar o mundo e a franqueza para anunciar que Jesus ressuscitou.

“Hoje – disse o Custódio – estamos aqui em oração junto a Mãe de Jesus, no mês que lhe é dedicado, para invocar mais uma vez junto com Maria a descida do Espírito Santo sobre a Igreja e sobre toda a humanidade. Também queremos pedir ao Espírito Santo que traga cura para toda a humanidade. Neste Lugar Santo, que faz memória ao Pentecostes, também nós, rezamos com confiança por todos os amigos e benfeitores da Terra Santa”.

“Junto ao Santo Padre Papa Francisco – continuou – rezemos também pelos confrontos que estão acontecendo aqui em Jerusalém. Pedimos a Cristo ressuscitado, Príncipe da Paz, que esta Cidade Santa “seja um lugar de encontro e não de confrontos violentos, um lugar de oração e de paz” – sublinhou o Custódio, não muito longe dos lugares onde estão acontecendo estes eventos.

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm,
Custódio da Terra Santa
“Cremos no valor e no poder da oração de intercessão, que é a oração de intercessão de Jesus à qual também se une a nossa. E também há outra intenção, que ao contrário, é muito mais “local”, poderíamos dizer. Temos vivido dias de tensão, dias de confrontos violentos: infelizmente já são centenas de feridos e dezenas de mortos. Temos que orar. O Papa Francisco também nos lembrou da oração no Angelus do domingo passado. Devemos rezar pela paz, devemos rezar pela reconciliação, para que a linguagem da violência seja substituída pela linguagem do diálogo, absolutamente necessária nesta terra que é a terra onde vivem juntos judeus e palestinos, fiéis do judaísmo, do cristianismo e do islamismo.”

FR. FRANCESCO PATTON, ofm,
Custódio da Terra Santa
“Obviamente também pedimos isso a Deus. O pedimos como um dom do Espírito Santo e naturalmente pedimos como um dom especial para este Pentecostes, para que haja uma transformação do coração em todas as pessoas que vivem nesta terra.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar