De Jerusalém a Chipre: a ilha de Barnabé, Paulo e Lázaro

A rota marítima dos primeiros cristãos. Uma das histórias mais curiosas da ilha de Chipre, certamente é a história de Lázaro.

Lurdinha Nunes – Chipre

Narra o livro dos Atos dos Apóstolos: “Os cristãos, após a perseguição que se seguiu ao martírio de Estêvão, refugiaram-se na ilha de Chipre, onde havia uma florescente comunidade judaica”.

Fr. FRÉDÈRIC MANNS, OFM – Studium Biblicum Franciscanum

 “Chipre sempre foi muito importante porque era muito rica em cobre. Como havia essa riqueza natural, todos os povos a queriam, começando pela Síria, depois Egito, Pérsia, todos os povos. Uma história bastante longa, mas para nós, o que importa é a história do início da evangelização. O livro dos Atos dos Apóstolos narram que em Antioquia do Orontes, havia uma grande comunidade de profetas e doutores. O mais importante era Barnabé, que era um Levita, originário de Chipre”.

Os primeiros atos de Barnabé estão ligados a Paulo, o qual foi acreditado junto aos apóstolos, que inicialmente o temiam.

 

Fr. FRÉDÈRIC MANNS, OFM – Studium Biblicum Franciscanum

O venerado túmulo de Barnabé está em Chipre. No momento, ainda que a ilha esteja dividida, é possível, passar pela parte onde fica Salamina e onde está o túmulo de Barnabé.

Na ilha, estão também os sinais da passagem de Santa Helena.

Fr. FRÉDÈRIC MANNS, OFM – Studium Biblicum Franciscanum

Quando Santa Helena encontrou a cruz, desejou levar um grande pedaço para Roma. Pegou o navio e parou em Chipre. Sabemos disso por muitos historiadores: por Sozzomenus, Cirilo de Jerusalém e Teodoro de Ciro, que dizem que ela parou em Chipre. Por isso ela é lembrada em toda a ilha com a grande festa de Santa Helena de Constantino.O Mosteiro de Stavrovouni, ainda hoje pode ser visitado.

Uma das histórias mais curiosas da ilha de Chipre, certamente é a história de Lázaro

 

Fr. FRÉDÈRIC MANNS, OFM – Studium Biblicum Franciscanum

Sabemos que Lázaro morreu em Betânia, seu túmulo está lá. Após a ressurreição, os judeus quiseram matá-lo. O Evangelho de João diz isso claramente, por isso Lázaro teve que deixar esta terra, e foi para Chipre. Lá teria encontrado Barnabé, que o ordenou bispo de Kition, uma cidade muito antiga, agora localizada ao lado de Larnaca. É lá que está seu túmulo. O imperador Leão VI, em 900, construiu uma bela igreja, levando as relíquias de Lázaro para Constantinopla.

NECTARIOS – Metropolita de Kition e Larnaca

“Santo Epifânio narra que São Lázaro esteve aqui por 30 anos. Suas relíquias foram enterradas no túmulo sob a igreja, porque, como sabemos,  muitas igrejas ortodoxas foram construídas sobre túmulos de santos. Em 890 as relíquias foram encontradas no túmulo localizado sob a igreja. O imperador Leão VI, o sábio, pediu que as relíquias fossem transferidas para Constantinopla, e apenas uma parte foi deixada aqui e podemos vê-las no relicário. O imperador construiu esta igreja como a vemos hoje por volta de 890, seguindo a arquitetura Constantinopolitana da época”.

NECTARIOS -Metropolita de Kition e Larnaca

“Naturalmente é uma grande bênção para nós aqui de Kition, porque temos São Lázaro como nosso guardião. Ele também é o padroeiro de Larnaca e há uma grande devoção: muitas pessoas vêm aqui todos os dias para rezar. Durante o período da Quaresma, no Domingo de Lázaro, há uma grande festa nesta igreja.

No próximo episódio falaremos sobre a ilha de Chipre nos dias atuais: suas igrejas, o diálogo ecumênico, a presença dos refugiados e seus desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial

Visite a nossa loja, veja as promoções, assine,contribua e concorra a uma viagem à Terra Santa,participe! Dispensar